Telefones para Contato

Unid. Rua Canindé

(15) 99786 9102

A História do Hambúrguer

Levado aos Estados Unidos pelos imigrantes alemães do fim do século XIX, o bife de carne moída logo conquistou o público americano. Depois, já sob a forma de sanduíche, ganhou o mundo e virou um símbolo.

O hambúrguer descobriu a América na segunda metade do século XIX, trazido pelas levas de imigrantes alemães embarcados no porto de Hamburgo, razão pela qual seu primeiro nome no Novo Mundo foi hamburg steak. Era uma comida rústica. Os primeiros a apreciá-la nos Estados Unidos foram os marinheiros que aproveitavam a carne entre dois pedaços de pão para mastigar algo enquanto trabalhavam.
Os tártaros, tribos nômades guerreiras que habitavam as estepes russas, introduziram na Europa a técnica de moer a carne dura e de má qualidade para torná-la mais digerível.

O que se sabe com certeza é que os tártaros foram os que apresentaram o hambúrguer aos hamburgueses.

O hamburger, de fato, deve a sua popularidade às características da sociedade que o acolheu. A partir do início do século, as massas de trabalhadores americanos necessitavam de algum tipo de alimento rápido, prático e barato e – adequado, em suma, ao ritmo da explosão industrial do país.

Só faltava inventar uma fórmula para aproveitar esse mercado em expansão. Os americanos já conheciam o carrinho de sorvetes e hot-dogs – a versão americana da salsicha, também trazida por imigrantes alemães. Mas foi somente em 1921 que surgiu a primeira cadeia de lanchonetes do país, chamada White Castle. Vendia-se nelas um hambúrguer cozido no vapor e cheio de cebola. O prato talvez não fosse especialmente apetitoso, mas seu preço com certeza era: 5 centavos de dólar.

As pequenas lanchonetes da época de 20 eram apenas lugares onde os fregueses sentavam ao balcão. Muito diferentes foram os drive-ins dos anos 30. Pátios de estacionamento grandes e de fácil acesso, e garçonetes em tempo integral serviam os esfomeados motoristas. A idéia prosperou – garçonetes até foram substituídas por moças sobre patins.

Foi nessa época que o cartunista americano Elzie Segar (1894-1938) acrescentou mais um personagem a suas tiras do Popeye, o marinheiro que gostava de espinafre. J. Wellington Wimpy – Pimpão, no Brasil – ficou famoso pelo seu insaciável apetite por hambúrgueres.

Em 1937, os irmãos Dick e Maurice Mc Donald abriram um pequeno drive-in na cidade de San Bernardino na Califórna, e revolucionaram o mundo do fast-food. Como todos os outros, eles serviam lanches rápidos para clientes apressados.

Em 1948, os irmãos Mc Donald reformularam a loja. Sem garçonetes servindo no carro, a lanchonete perdeu parte do seu apelo para os adolescentes mas em compensação conquistou as famílias.

A partir dos Estados Unidos, o hambúrguer conquistou o mundo. A rodela de carne moída entre duas metades de pão redondo, coberta ou não de queijo, acompanhada ou não de alface e tomate, pode ser encontrada em lugares tão distantes entre si como a Austrália e a Áustria, a Jamaica e o Japão.